Não podia faltar uma partida comentada da melhor de todos os tempos: Judit Polgar

Artigo escrito pelo MI Mauro de Souza

As irmãs Polgar, Judith ao centro

Aproveitando o gancho propiciado pelo Dia Internacional da Mulher comemorado no 8 de março último vamos analisar uma partida da húngara Judit Polgar considerada a melhor enxadrista mulher de todos os tempos. Sua maior proeza foi ter alcançado em 2005 o oitavo lugar no ranking mundial competindo só no meio dos homens. Também é válido destacar que sua carreira foi constante; anos e anos ela se manteve no topo alcançando vitórias contra campeões e ex-campeões mundiais. Hoje ela encerrou sua carreira e se dedica, ao que nos consta, a criar os filhos e ensinar às gerações mais novas. Na partida que segue ela derrota ao veterano 2 vezes vice-campeão mundial Viktor Korchnoi. Tudo bem que o Korchnoi já estava no final da sua vida, mas ele jogou bem praticamente até morrer e nunca gostou de perder (sugiro ao leitor que busque o vídeo da partida blitz entre Viktor e Sofia Polgar, a irmã mais nova de Judit).

Judit tinha um jogo cristalino e agressivo. Numa entrevista de 1994 Korchnoi disse que não via nada de excepcional no jogo da J. Polgar no sentido técnico, mas que admirava muito seu espírito de luta. Partindo de um cara combativo e autêntico como foi V. Korchnoi podemos entender isto como um grande elogio. Acredito que ainda vão surgir muitas J. Polgar na história do xadrez, mas quando uma delas chegará ao título mundial absoluto é uma questão que ainda segue em aberto.

Não podia faltar uma partida comentada da melhor de todos os tempos: Judit Polgar